Buscar

Carregando...

domingo, 6 de janeiro de 2013

Quando a irritação te pega!

Tempos modernos tudo pra ontem, ou melhor, anteontem. Falta de educação, de compreensão, de amor. 

Cada um pensando em si, em seus problemas. Creio que tudo isso gera a famigerada irritação que tanto vemos em nosso dia a dia.


As mulheres ainda com a agravante da tão problemática TPM (Tensão Pré-Menstrual). Mas há justificativa para se agarrar a irritação desse modo pouco se importar com os outros ou até mesmo se maltratar?

Tenho concluído que não. Posso dizer que na pele tenho vivido isso. Passei maus bocados com esse inimigo do bom humor, mas um belo dia parei tudo para perceber o que adiantava me irritar e percebi que as coisas só pioravam.

(Imagem extraída da internet)

É amigos não há milagre. Temos de buscar tempo na correria que tentar nos engolir para nos conhecer melhor e dar um basta naquilo que nos aflige e nos põe para baixo. Senão o resultado são doenças e remédios sem fim.

Não acabe com o seu dia... coragem, pensamento positivo, amar a si mesmo e uma boa dose de amor próprio são ingredientes que podem combater essa irritação.

(Imagem extraída da internet)

Intensifique sempre em sua consciência que o poder do bem é sempre mais forte e mais poderoso contra qualquer coisa que possa te trazer infelicidade. Não se deixe amedrontar pelo desânimo, grandes transformações geram luz em nosso espírito e nos fazem mais confiantes, sempre!
Avante.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Assumindo suas fraquezas


Buscando uma breve definição de consciência cheguei à conclusão de que ela é uma capacidade de nossa mente em perceber-se ou perceber o que há a nosso redor.

Diz o dicionário: “estado do sistema nervoso central que permite pensar, observar e interagir com o mundo exterior” ou ainda “faculdade da razão julgar os próprios atos”.

Consciência é algo fascinante e que é muito importante quando o assunto é autoconhecimento. Conhecer a si mesmo requer colocar à tona tudo àquilo que a consciência nos mostra ou pelo menos tenta nos mostrar. E muitas vezes aquilo que entendemos como fraqueza pode ser trabalhado para nos dar força em mudar.

Muitas pessoas controladoras, por algum tipo de medo usam essa máscara para esconderem seus sentimentos verdadeiros, o que impossibilita com que as pessoas conheçam seu lado mais terno, por exemplo.


Aí eu me pergunto esconder-me de mim mesmo é a melhor solução?

Cada um possui a sua resposta, mas levar esse peso de não deixar vir à tona, à consciência o que realmente somos pode ser pesado e perigoso demais. De seres autênticos podemos passar a agradadores compulsivos e ter ao nosso lado pessoas que não gostam de nós realmente, como somos e sim pessoas que querem ser agradadas o tempo todo e um simples soar de vento que sopra fora daquilo que esperam, “puf” desaparecem.

Assim, cabe a nós trabalharmos a nossa autoconfiança. O mestre tibetano Chögyam Trungpa Rinpoche diz que se não formos tão autoconfiante assim podemos aprender a ser vulnerável e corajoso ao mesmo tempo. “Descobrir o destemor é o resultado de trabalharmos  delicadeza do coração humano”, diz ele.

domingo, 1 de julho de 2012

Não sou burra! Ninguém o é!

Como é enfadonho ver as pessoas defenderem suas supostas "verdades" como forma de escalada a se chegar, um topo a ser alcançado, não sei para qual finalidade. As pessoas tem mania de julgar as outras sem conhecer suas vidas, suas histórias, sua versão, seus motivos, e se vêem no direito de dizer e julgar o outro sem a menor compaixão.


Somos seres humanos, vindos de muitos lugares, muitas culturas, muitas religiões (ou até mesmo sem elas), muitas vivências e antes de sair por aí sentindo-se o dono de conceitos pré-estabelecidos, que tal abrir a mente para uma coisa chamada "MÚLTIPLA INTELIGÊNCIA".


Um senhor chamado Howard Gardner (1985) muito bem escreveu e estudou sobre isso, nos trazendo subsídios para pensar. 

Psicólogo, defende que todos os indivíduos possuem, como parte de sua bagagem genética, certas habilidades básicas em todas as inteligências. A linha de desenvolvimento de cada inteligência, no entanto, será determinada tanto por fatores genéticos e neurobiológicos quanto por condições ambientais. Ele propõe, ainda, que cada uma destas inteligências tem sua forma própria de pensamento, ou de processamento de informações, além de seu sistema simbólico. Estes sistemas simbólicos estabelecem o contato entre os aspectos básicos da cognição e a variedade de papéis e funções culturais.

Dessa forma, Gardner identificou as inteligências linguística, lógico-matemática, espacial, musical, cinestésica, interpessoal e intrapessoal. Mas tantas outras podem existir.

E cada um pode desenvolver, mais algumas habilidades, menos outras, mas todos temos capacidades. E não somos menos por não dominar de forma completa todas. Ao contrário, isso é que é o diferencial da vida. Sempre buscarmos crescer, aprender e tolerar o que não nos são pares.

Ninguém é mais ou menos inteligente que o outro, somos diferentes!

Cabe a nós somente utilizar nossas habilidades a propósito do amor, isso sim faz a diferença. Por que excluir, se podemos tentar entender, aprender, amar? Por que julgar e disparar palavras que machucam, se podemos calar e evitar a cicatriz que machuca e demora vidas para se curar? Por que ir de encontro aquilo que não te completa, se pode deixar ir embora sem traumas?

Sermos diferentes é condição desse planeta que é ESCOLA, por isso, estamos aqui. Que possamos respeitar e cuidar de nossas próprias inteligências a serem melhoradas, ao invés de nos preocupar e julgar o outro que está num caminho diferente do nosso!

sábado, 9 de junho de 2012

O amor é o fogo que arde sem se ver!

Já dizia o poeta: "o amor é o fogo que arde sem se ver..."
No meu caso posso dizer que arde em chamas, mesmo após quase 10 anos juntos.



Arde no sentido bom da palavra. Nosso namoro começou de um jeito um tanto quanto inusitado, ainda mais naquela época (nos conhecemos pela internet) e ainda hoje temos um namoro apaixonado.
Claro que o tempo amadureceu o relacionamento e a nós dois. Mas foram tantas as demonstrações, as experiências e a cumplicidade que aproveitando o dia dos namorados quero externizar o meu amor por essa pessoa tão especial.
Quando eu imaginava que o amor era floreio daqueles que nunca haviam passado por desilusões a vida me mostra que sempre devemos acreditar e ter esperança de que o AMOR existe sim e sempre vence.
Sem distinções, sem medo e com carinho sempre. 
Cada dia entender, e ser entendido... aprender e ensinar... falar e entender que as vezes é melhor calar... sorrir e chorar juntos... buscar sonhos e entender qual a hora de retroceder... amar, amar e amar.
Que todos possam ter a oportunidade de vivenciar um grande amor um dia e dele guardar sempre o melhor!



MEU GRANDE AMOR TE AMO HOJE, AMANHÃ E SEMPRE!!!!!